Seguramente - Consultores de Seguros e Financiamentos

Ver proposta de simulação

Simulação de Seguro de Multirriscos Habitação

O seguro de Multiriscos Habitação cobre as paredes do seu imóvel, o seu recheio, ou ambos. Pode ser feito pelo proprietário do imóvel, pelo credor hipotecário onde contraiu o empréstimo para a compra do imóvel, ou ainda pelo inquilino. Os imóveis em propriedade horizontal devem obrigatoriamente ter um seguro de incêndio, que é um tipo de seguro que caiu em desuso pelo aparecimento dos seguros Multirriscos, e quando uma fracção não tem seguro, é possível que a administração do condomínio possa ter legalmente a iniciativa de o contratar em nome do proprietário. Resumindo, é um seguro para a sua casa.

Normalmente um seguro multirriscos habitação, o que cobre?
Coberturas mais importantes: Incêndio, Raio ou Explosão; Tempestades; Inundações; Aluimento de Terras; Danos por Água; Furto ou Roubo; Responsabilidade Civil do Proprietário ou Inquilino/Ocupante; Riscos Eléctricos; Privação Temporária do Uso do Local de Risco; Fenómenos Sísmicos

"A casa de um homem é o seu castelo"
Edward Coke

Simulador de Seguro de Multirriscos Habitação

1 - Qualidade em que segura *

2 - Tipo de imóvel *

3 - Código Postal *

4 - Construção *

5 - Tipo de Habitação *

6 - Pretende segurar *

7 - Área bruta privativa e dependente *

m2
m2

8 - Nº de casas de banho *

9 - Placa de betão entre os pisos? *

10 - Qualidade de construção *

11 - Ajude-nos a personalizar o seu seguro

12 - Outras indicações

Perguntas Frequentes

Seguro Casa Multiriscos e o Inverno: o que está e o que não está coberto

A manutenção de um imóvel e o imprevisível

Qualquer seguro tem como principal função garantir uma indemnização em caso de imprevisto, e normalmente esses imprevistos estão identificados por coberturas.
Quando chega o Inverno há ocorrências que nos podem parecer como imprevistos que podem estar cobertos por um seguro mas que na realidade fazem parte dos cuidados de manutenção de um imóvel que recaem sobre o seu proprietário.

Artigo sobre o Seguro Casa e o Inverno

O que está coberto?

  1. Tempestades: podem ocorrer pela acção de ventos fortes, normalmente superiores a 90 km/h, e que causam danos no imóvel que permitirão a entrada de água por queda de chuva, neve ou granizo acima do normal e cujo índice pluviométrico é facilmente comprovado pelas estações meteorológicas.
  2. Inundações: danos em consequência de tromba de água ou chuvas torrenciais, e transbordo de cursos de água.
  3. Danos por Água: neste caso estão cobertos os entupimentos e transbordos da rede interna e de distribuição de água e esgotos, bem como pluviais.
  4. Queda de Granizo e Neve: cobre os danos que resultem da queda do granizo e do peso da acumulação de neve.
  5. Choque ou Impacto de Objectos: se um fenómeno súbito e imprevisto provocar o arremesso de objectos sólidos contra o imóvel eles estarão cobertos. Inclui-se normalmente nesta cobertura a queda acidental de árvores sobre o imóvel.
  6. Aluimentos de Terras: danos em consequência de aluimento, deslizamento, derrocada de terras, e que normalmente estão associadas ao Inverno e ao aumento da chuva.
  7. Quebra ou Queda de Antenas: cobre os danos que o imóvel sofra em consequência da quebra ou queda de antenas, o que pode ocorrer especialmente no Inverno devido ao aumento da força do vento.

    Exclusões: claro que as coberturas mencionadas acima têm algumas situações excluídas, pelo que se recomenda a sua leitura.

    Seguro Multiriscos Recheio

O que não está coberto?

  1. Inundações ou infiltrações provenientes de entupimentos em caleiras: é necessário fazer manutenção às caleiras, sobretudo antes das chuvas, se ocorrer um sinistro que se verifique ter tido esta causa, não estará coberto.
  2. Infiltrações em telhados por problemas em telhas: se um vendaval arrancar ou mover telhas, e em consequência disso entrar água pelo telhado, o evento estará coberto, mas se as telhas estiverem partidas, rachadas, ou fora do lugar sem ter ocorrido uma tempestade suficiente forte, não vai estar coberto.
  3. Infiltrações por paredes exteriores: nunca estão cobertas as infiltrações através de paredes, tectos, humidade ou condensação. Uma parede que permite uma infiltração deste tipo é uma parede que precisa de manutenção do proprietário: isolamento e pintura.
  4. Infiltrações por janelas ou marquises: nunca estão cobertas as infiltrações provocadas por entrada de água por telhados, portas, janelas, claraboias, terraços e marquises. Como no caso acima, se isto acontece, será por falta de manutenção.
  5. Infiltrações em garagens vindas de logradouros, vulgo páteos: se um prédio tem um páteo normalmente terá garagens por baixo. É fundamental que o piso do páteo seja vigiado e mantido, pois se em consequência de isolamento deficiente ocorrem infiltrações, estas não estarão garantidas pelo seguro.

Tipos de construção a ter em conta no Seguro Casa Multirriscos Habitação

Tipos de construção do imóvel e a sua influência no Seguro Casa

 

Tabique: A construção em tabique é bastante antiga e resulta de paredes de madeira estreita que são preenchidos com argamassa. A separação entre os pisos é também e quase sempre feita de soalho de madeira assente em vigas de madeira.

Uma vez que uma das principais coberturas de um seguro casa multirriscos é a de Incêndio, muitas seguradoras não aceitam já subscrever este tipo de risco, porque a construção é feita de materiais combustíveis e em caso de incêndio apresentam um risco muito grande de perda total. Acresce que as seguradoras nestes seguros garantem aos seus segurados a reconstrução do seu imóvel em caso de sinistro, e num imóvel com este tipo de construção estariam a segurar tabique e a indemnizar alvenaria.

No baixa de Lisboa existem ruas inteiras com prédios característicos da chamada construção pombalina, em que, além de paredes em tabique, todo o prédio está assente em pilares de madeira, o que aumenta o risco relacionado com Fenómenos Sísmicos.

O nosso conselho é este: se já tem um seguro de incêndio (que é o obrigatório, pelo Decreto-Lei n.º 267/94), estime-o, não o deixe anular, e tente negociar com a seguradora uma passagem a seguro casa do tipo multiriscos.
Fazer um seguro destes nos dias de hoje é muito difícil.

Evolução dos tipos de construção e a sua influência na própria evolução dos Seguros Multrriscos Habitação

Alvenaria: a construção com paredes em alvenaria passou a ser a mais comum nos prédios construídos a partir da década de sessenta. Em termos de risco representa um enorme avanço pois desaparece a madeira dos tabiques que é combustível, as paredes aumentam de largura e robustez, o que funciona a favor da redução do risco de sinistro.
Foi por esse motivo que puderam surgir os seguros casa multirriscos, porque foi possível desviar as atenções exclusivamente do risco de incêndio para outro tipo de ocorrências a que foi possível acorrer.
Lógico que com o aumento de peso das paredes foi necessário passar a construir a estrutura das casas de uma outra forma, como veremos de seguida.

Materiais incombustíveis entre pisos e no telhado: a construção com pilares, lajes e vigas de cimento pré-esforçado e cimento armado também veio ajudar a aliviar o risco de incêndio, pois permitiu que um incêndio tenha dificuldade em propagar-se ultrapassando paredes e a placa de separação entre pisos. Se na construção em tabique e separação de pisos em madeira era quase certo que em caso de incêndio o prédio arderia todo, com a aplicação destes materiais incombustíveis é de prever que os focos de incêndio sejam lentos na sua progressão (o fogo passa a alimentar-se do recheio da casa e não propriamente do chão e paredes do imóvel), e isso permite que nesse espaço de tempo se reúnam os meios para se possa extinguir.

Além disso, a estrutura dos imóveis passou a ter uma robustez que permitiu que as seguradoras estendessem o espectro do seguro aos Fenómenos Sísmicos, o que dá outra segurança aos proprietários.

Alerta: quando indicamos a uma seguradora que o nosso imóvel é construído totalmente com materiais incombustíveis, note que é preciso verificar se a estrutura do telhado também é de vigas de cimento pré-esforçado, pois existem inúmeros casos de prédios construídos com paredes em alvenaria e separação entre pisos com laje de cimento armado mas que têm a estrutura do telhado em madeira. Esta, além de arder com mais facilidade, em caso de entrada imperceptível de água pode levar à sua degradação e quebra ou queda, deixando de suportar o telhado.
Portanto, para evitar prestar falsas declarações (claro que involuntárias), verifique qual o material da estrutura do telhado do seu imóvel.

Seguro Casa Multirriscos Habitação

Construção de qualidade alta: o seguro casa multirriscos habitação segura um imóvel pelo seu valor de reconstrução, valor esse que tem como referência as portarias do Ministério das Finanças que as publica de forma anual (embora tenha estado de 2012 a 2019 sem a publicar). Os valores de reconstrução para 2020 são os que constam na Portaria n.º 3/2020.

Além da área bruta privativa do imóvel devemos também segurar as áreas brutas dependentes, tais como arrecadações. Não existe ainda flexibilidade para poderem considerar-se as áreas brutas dependentes com uma minoração do seu preço construção por m2, e isto porque têm uma construção mais simples e menos cuidada, não têm rede de água, esgotos, gás nem electricidade.

Ao contrário, temos a possibilidade de se majorar o valor de um imóvel se a sua construção for de alta qualidade. Os critérios para esta majoração diferem de seguradora para seguradora, mas é comumente aceite que se um imóvel tiver pelo menos três das características seguintes, pode ter o seu valor reforçado:

  1. Vidros duplos
  2. Ar condicionado central
  3. Aquecimento central
  4. Estores eléctricos
  5. Aspiração central
  6. Sistema de detecção de incêndios (SADI)
  7. Pavimento radiante

Se após ler as informações que lhe prestámos acima ficou com alguma dúvida, ou se não tem a certeza de ter o seu seguro actual feito de forma correcta, entre em contacto connosco, faça uma simulação e usufrua do nosso acompanhamento permanente, grátis.

Qual o capital seguro correcto num Seguro Casa Multirriscos Habitação?

Uma das questões principais num seguro multirriscos é a definição do capital seguro para o imóvel, as chamadas “paredes”. 

Para segurar um imóvel que não esteja hipotecado, ou seja sem empréstimo/crédito bancário, o valor a segurar resulta da multiplicação da área bruta privativa do imóvel pelo preço de construção por m2 da zona em foi construído. Estes valores são publicados em portaria.
Assim, uma casa com 100 m2 de área bruta privativa (valor que pode consultar na caderneta predial, que pode obter no site das finanças dentro da sua conta pessoal) tem um valor de reconstrução de 80.106 €
Se um imóvel tiver sido construído com materiais de gamas acima da média, o valor do m2 pode ser majorado mas deve ser encontrado um critério em conjunto com a seguradora.

O seguro de Multiriscos Habitação cobre as paredes do seu imóvel, o seu recheio, ou ambos
O seguro de Multiriscos Habitação cobre as paredes do seu imóvel, o seu recheio, ou ambos

Para segurar um imóvel adquirido com recurso ao crédito a questão complica-se um pouco, porque na maioria da vezes e erradamente os bancos exigem valores seguros de acordo com a avaliação que fizeram da casa, e esta muitas vezes inclui critérios comerciais como a localização, a vista, a proximidade de transportes, etc, que não são seguráveis. Outras vezes, os bancos exigem simplesmente, e de novo erradamente, que o seguro seja feito pelo valor em dívida, tal como se faz nos seguros de vida crédito habitação.

Para ultrapassar eventuais impasses motivados por este tipo de diferenças, existem seguradoras que permitem segurar já pelo valor em dívida, quando este é superior ao valor de reconstrução do imóvel, e em caso de sinistro assumem essa diferença.

No cálculo que lhe mostrámos acima deve englobar outras áreas que constem na caderneta predial que façam parte da sua fracção, como arrecadações, garagens ou anexos, desde que a sua construção não seja manifestamente diferente da habitação.

O que cobre um Seguro Multiriscos Habitação

A forma correcta de escrever é seguro multirisco, e não multirriscos nem multi-riscos.
O seguro multiriscos é basicamente um seguro casa, protege um imóvel ou o seu recheio, ou ambos, e tem o nome porque é o seguro que tem maior número de coberturas.
Existem muitos clientes de seguros em Portugal que estão a verificar que quando contratam o seu crédito habitação aderiram a seguros com pouca possibilidade de personalização de coberturas e a que faltam coberturas, têm coberturas e capitais desadequados, e em muitos casos têm franquias (em muitos casos do tipo percentual, uma enorme desvantagem para o titular do seguro multiriscos.

O que cobre um seguro multirriscos?
Normalmente tem um leque de coberturas base e que são as coberturas críticas para o imóvel, aquelas que podem provocar a sua destruição ou perda total, ou ainda aquelas que afectam grandemente o proprietário do imóvel e titular do seguro casa: Incêndio, Raio ou Explosão; Tempestades; Inundações; Aluimento de Terras; Danos por Água; Furto ou Roubo; Responsabilidade Civil do Proprietário ou Inquilino/Ocupante; Riscos Eléctricos; Privação Temporária do Uso do Local de Risco; Fenómenos Sísmicos

Segurop Multirriscos Habitação

Se tem um crédito habitação deve ter um seguro de vida para crédito habitação e um seguro multirriscos habitação. Se ainda não transferiu o seu seguro multi-riscos, lembre-se de dois requisitos que deve observar antes de transferir seguro da sua casa: o seu banco deve ser beneficiário irrevogável, ou seja, em caso de sinistro a seguradora vai liquidar a sua dívida ou pelo menos parte dela, uma vez que o valor de reconstrução de um imóvel normalmente é inferior ao valor da dívida do crédito habitação. Assim, o banco fica com direitos ressalvados em caso de sinistro. Se sobrar capital seguro depois do banco ser ressarcido do valor a que tem direito, essa parcela sim, será para si.

O outro requisito prende-se com a cobertura de Fenómenos Sísmicos: é garantido que o banco vai exigir que o seu seguro multiriscos tenha essa cobertura, porque na ocorrência de um sismo o banco não vai querer arriscar que fique sem casa e não a consiga pagar por já não a ter. Assim, por cerca de mais 40% do prémio total do seguro casa deve subscrever esta cobertura e ficam todos descansados.

Os valores para este seguro variam bastante pelo que é aconselhável começar por fazer uma simulação de seguro multiriscos num site que tenha simulador de seguro multirriscos, como por exemplo o da SEGURAMENTE.PT
Se tiver mais uns minutos, aproveite para simular o seu seguro de vida ou seguros de vida se tiver mais do que um, e muitos outros dado que tem vários simuladores de seguros.